Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Reflexões’ Category

Ah, vida. Você gosta de brincar comigo, né? Testar meus limites, pregar peças, pegadinhas, e me colocar em labirintos que nem eu acredito que consegui sair. Você adora me colocar em provas de sobrevivência na floresta das emoções, no deserto do amor, no pantanal da ansiedade. Tudo bem que eu curto um desafio, gosto de saber o que eu aguento e o que eu não aguento. Resiliência. Sei que você tá me ensinando ser resiliente. Fortalecendo minha capacidade de adaptação. Me mostrando os limites que valem a pena serem ultrapassados e aqueles que são estritamente necessários manter exatamente onde estão. Não, não preciso me adaptar a tudo. Não, não preciso suportar tudo.

Mas que mania você tem de me levar pro céu pra depois me derrubar no inferno. E que mania eu tenho de me jogar da cachoeira e me quebrar toda na pedra rasa. Isso você não me ensina, né? Não me ensina enxergar a pedra nem pular longe o bastante para não me espatifar. Beleza. Sou autodidata. Vou aprender saltar da cachoeira sozinha também, sem quase me matar.

fb_img_1438543083787_19621008904_oAh, vida! Como você é dolorida. E como você é cheia de prazer. Como você consegue ser entediante, às vezes. Mas que delícia são as boas emoções que nos pegam de surpresa. O calafrio na espinha, o frio na barriga, a gargalhada que vem lá de um lugar que nem sei o nome. Mas também tem aquele choro que vem da alma rasgada. E tem aquela dor de amor que esmaga cada célula, uma a uma. Disso você não me protege, né? Ok, ok. Eu que sou teimosa, já entendi. Mas é porque eu te amo, vida. Eu amo todas as suas faces. Eu quero tudo de você. Todas as suas maluquices. Todas as surpresas – as boas e as detestáveis.

Amo descobrir novos horizontes, mas amo igualmente visitar os lugares inesquecíveis que moldaram meu caráter e personalidade. Alguns, eu tenho vontade de demolir com um martelo e tacar fogo. São lembranças que machucam, momentos que impregnaram em mim reações que eu não gosto de ter. Outros, eu gostaria que fossem móveis e portáteis para levar comigo aonde quer que eu for. Mas faço isso com a magia da memória – onde o tempo e o espaço não têm poder algum.

Mas vamos combinar, vida, que já deu de treino de resiliência, não acha? Será que podemos tirar uma licença desse treino? Podemos treinar outra coisa? Por exemplo, como não deixar a felicidade escapar? Ou que tal, como identificar se aquele caminho vai me levar pra onde eu realmente desejo ir? Ah, e o que acha de me tornar especialista em identificar quem merece o meu amor, afeto e dedicação – alguém que realmente queira essas coisas? Rola algo nesse sentido? Eu ficaria muito grata!

Não, eu não tô reclamando. Só tô dando umas dicas pra nossa relação melhorar um pouco – afinal, ser hoje melhor do que ontem e amanhã melhor do que hoje, é a nossa meta, certo? Então, beleza. Era só isso. Fico no aguardo! Cheia de disposição para conhecer o seu outro lado. Quero mais de você! Quero mais você! Quero tudo! Todo o prazer e toda a dor de viver… porque eu só não suporto viver sem amar, pois já aprendi que só o amor rompe qualquer barreira.

‪#‎amor‬ ‪#‎vida‬ ‪#‎love‬ ‪#‎life‬ ‪#‎reflexão‬ ‪#‎diálogo‬ ‪#‎praserfeliz‬ ‪#‎tamojunto‬‪#‎totalmentedemais‬ ‪#‎resiliência‬ ‪#‎desafio‬ ‪#‎inlove‬ ‪#‎vamoscombinar‬ ‪#‎treino‬‪#‎sobrevivência‬ ‪#‎felicidade‬ ‪#‎rola‬ ‪#‎prontofalei‬ ‪#‎rompendobarreiras‬‪#‎labirinto‬ ‪#‎poder‬ ‪#‎dor‬ ‪#‎vaiquecola‬ ‪#‎disposição‬ ‪#‎querovocê‬

Anúncios

Read Full Post »

Eu não consigo entender porque alguns ateus que acreditam religiosamente na evolução se esquecem totalmente da “seleção natural” quando resolvem julgar os “crentes”. Hoje eu li essa: “…religiosos por medo que não passam de interesseiros, matando e morrendo pela salvação divina.”

E qual o problema dos crentes serem “interesseiros” na salvação? Segundo a lógica da “seleção natural” e da “evolução”, “matar e morrer pela salvação divina” é totalmente justificável. É a lei da sobrevivência, uai.

Daí a pessoa responde que o crente tem que seguir os passos de Jesus – que não era interesseiro – em humildade e desapego. E daí outra pessoa diz que a lógica para o crente ser interesseiro está no protestantismo, que era apoiado pela burguesia porque pregava riqueza como um tipo de bênção. Mas o que uma coisa tem a ver com a outra? Querer a salvação implica em não ser humilde? O que isso tem a ver com a teologia da prosperidade? E onde é que fica a lógica da questão dentro da premissa da “seleção natural”?

Se eu acredito na “seleção natural” como realmente natural, não tem o menor sentido eu achar “absurdo” o “crente” fazer tudo que está a seu alcance para ter a tal salvação que ele tanto acredita e deseja, pois lutar pela vida é algo natural. Sobrevivem os que melhor se adaptam. Como vou julgar o crente dentro do paradigma do crente (incluindo os que defendem a teologia da prosperidade), se para mim esse paradigma não existe? Se eu julgo o “crente” dentro do paradigma da evolução, tenho que concordar que ele está certo em suas atitudes – por mais absurdas que me pareçam – pela sobrevivência.

Read Full Post »

Inspiração boa, muito boa.

Lembrando aqui da homenagem à Sandra Annemberg no Faustão deste domingo. Essa menina é uma Agente da Esperança nos moldes de Ronaldo de Oliveira. Todo mundo tinha que aprender a ser gente como ela. Já era fã do visual e da articulação profissional. Depois de saber como ela é gente de verdade – no sentido bom de ser gente – eu penso que tenho que me aproximar ainda muito mais de Deus para conseguir ser metade disso que ela representa. E, vamos combinar, que casamento é aquele? Nem parece ser de verdade, de tão encantado. Parece mais algo tirado de livros de contos de fada. Eu achava que tava bem, mas depois daquilo, descobri que estou muito, muito longe… e agora estou feliz demais por saber que é possível. Mas, frustrada por saber que ainda não cheguei lá.

http://globotv.globo.com/rede-globo/domingao-do-faustao/t/programa/v/sandra-annerberg-fala-sobre-o-melhores-do-ano-e-cai-no-arquivo-confidencial/2464955/

Read Full Post »

“Jesus não suprimia da verdade uma palavra que fosse, mas sempre a proferia com amor. Em Seu convívio com o povo exercia o maior tato, dispensando-lhes atenta e bondosa consideração. Não era nunca rude; jamais pronunciava desnecessariamente uma palavra severa; nunca motivava dores desnecessárias a uma alma sensível. Não censurava as fraquezas humanas. Dizia a verdade, mas sempre com amor. Denunciava a hipocrisia, a incredulidade e a injustiça; mas o pranto transparecia em Sua voz quando proferia Suas fulminantes repreensões. Chorou sobre Jerusalém, a cidade que amava, e que recusava recebê-Lo a Ele que era o caminho, a verdade e a vida. Haviam-nO rejeitado, a Ele que era o Salvador, mas olhava-os com ternura e compaixão. Sua vida foi de abnegação e solícito cuidado pelos outros. Toda alma era preciosa aos Seus olhos. Se bem que sempre Se conduzisse com divina dignidade, inclinava-Se com a mais terna simpatia a cada membro da família de Deus. Via em todos os homens almas caídas, cuja salvação constituía o objeto de Sua missão’’ (Caminho a Cristo, EGW, página 12).

Read Full Post »

Dica bem legal para o Dia dos Namorados:

http://beeview.wordpress.com/2012/06/12/de-palavras-de-presente/

Read Full Post »

A vida que está em suas mãos é um espelho de seus pensamentos. Se você ama, a vida lhe dá o brilho do amor de volta. Se você esquece de ser feliz, a felicidade deixa de refletir em você. Então, o que você vai fazer quanto ao que vê no espelho? Molde-se. Mexa-se. Aconteça. Não espere que alguém resolva os seus problemas, pois nenhuma mão é tão boa quanto a que está no final do teu próprio braço.

Reflita todas as manhãs sobre os teus objetivos e seja a mudança que você deseja ver no mundo! Assuma o leme da sua vida e não espere que os outros lhe digam qual o caminho. Encontre o seu caminho. Informe-se. Só existe vento favorável para o barco que sabe aonde vai. Como diz a canção, quem sabe faz a hora, não espera acontecer. Aprenda a fazer você mesmo. Seja primeiro independente para depois saber ser interdependente no círculo de pessoas que somam.

Vencedores criam condições para que algo bom aconteça! E esse momento é agora, pois é a única coisa que realmente nos pertence. Ontem já se foi, amanhã pode não existir. Seus pensamentos de ontem estão refletidos em suas ações de hoje. E amanhã? O que será do amanhã? Cabe a você decidir. Se não faz ideia, invente uma com toda a sua capacidade criativa. Não é criativo? Não tem problema. Inspire-se em quem é, e adapte para suas possibilidades.

Toda longa jornada começa com o primeiro passo. Toda história começa com a primeira linha, a primeira cena. Só não fique feito barquinho à deriva. Não seja indiferente com você mesmo. Não seja o assassino da sua própria felicidade. Não cometa suicídio estando em vida. Vida? Viver é muito mais do que simplesmente sobreviver – você não acha? Então, o que está esperando?

Espelho, espelho meu!

Read Full Post »

Read Full Post »

Older Posts »