Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘cantada’

Por Débora Carvalho de Oliveira

Olha só o destino da laranja

Quem quer um destino desses?

Quem é que já sonhou em ser a metade de uma laranja? Eu queria saber quem foi que relacionou as metades da laranja com encontrar alguém para partilhar a vida. Esse conceito parte do pressuposto de que éramos inteiros e fomos partidos ao meio. Sim, porque a laranja nasce inteira. As metades só aparecem quando alguém corta a laranja ao meio.

Mas aí vem o Fábio Jr. cantando na propaganda do Vale a Pena Ver de Novo

Carne minha. Alma gêmea… As metades da laranja

Isso não tem o menor sentido. Até porque, mesmo com as metades separadas, ninguém procura essas metades para juntar novamente. É só ver com se prepara suco de laranja nas grandes lanchonetes, ou na saída da estação de trem Vila Olímpia, em São Paulo. Um cara vai cortando as laranjas e o outro vai pecando cada metade e “metendo” no espremedor elétrico sem se preocupar se quer com a sequencia das metades. E tem mais. O cara usa o sumo e joga o bagaço fora. É ou não é? Eu, hein! Tô fora de ser laranja.

Tampa da panela é uma expressão que tem pelo menos algum sentido. Porque em alguns armários, as donas de casa colocam as panelas umas dentro das outras, enquanto as tampas ficam em uma gaveta. Daí, quando precisa tampar o refogado, fica procurando a tampa que cabe na panela.

É melhor ser panela ou tampa?

A panela é quem recebe os ingredientes que são admirados, consumidos – por quem quer que seja. A tampa só serve para ajudar a reter o calor para acelerar o processo ou para manter o conteúdo aquecido por mais tempo. Ou ainda, para evitar que caia pó ou o acesso das moscas. Ninguém dá importância à tampa. Só na hora de procurá-la para tampar a panela. Quando o arroz fica pronto e se destampa a panela, pronto. A tampa já era.

Deve ser por isso que as pessoas dizem:

Eu, tampa da panela de quem?

Será esse o sonho de alguém?

Você é a tampa da minha panela,

e não

Você é a panela da minha tampa.

E tem mais. Pode até existir a tampa do conjunto da panela. Mas qualquer outra tampa também pode servir. Inclusive a tampa de outro conjunto. Só não serve tampa menor, porque cai dentro da panela. Aí é que ninguém quer ser a tampa mesmo, pois qualquer uma serve para o mesmo propósito.

Aviso às garotas: pense bem se vale a pena dar bola quando aquele garoto metido a romântico vier te chamar de metade da laranja (alguém que foi partida ao meio) ou tampa da panela (auxiliar para qualquer coisa que não mereça destaque).

Aviso aos garotos: fique sabendo que nenhuma garota jamais sonhou em ser a metade da laranja nem a tampa da panela. Melhor dizer apenas: você me completa. Pronto. Não importa se é a metade, a tampa, a tampinha… só completa e pronto. Ninguém precisa saber o quão vazio você é de verdade.

______

Essa reflexão veio de uma conversa com minha irmã, Greycilene.  Obrigada pela inspiração, Grey.

Anúncios

Read Full Post »